Posts Recentes

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Resenha – O Fantasma de Anya

Olá pessoal! Como é que estão aí? Por aqui está tudo tranquilo ^^. Então, na ultima sexta era para ter rolado post, mas tive um imprevisto e acabou não rolando (sorry). Mas o que importa é que hoje estou aqui e trouxe uma resenha bacana para entrar nesse clima de mês das bruxas :D.

Esses dias eu e Pedro estávamos dando uma voltinha na Livraria cultura que a gente sempre dá quando vai no shopping para ver as novidades. Bom, desta vez eu dei de cara com um livro que tinha uma ilustração interessante na capa, daí peguei para ver do que se tratava e percebi que na verdade era uma história em quadrinhos e lógico que fiquei mais interessada ainda no conteúdo, e quando li no cantinho da capa uma recomendação de Neil Gaiman (autor de Deuses Americanos e Sandman) dizendo ser “uma obra-prima dos quadrinhos e da nova literatura” e que a obra havia vencido os prêmios Harvey e Eisner, o interesse triplicou.


A obra em questão como vocês viram no título é O Fantasma de Anya da autora Vera Brosgol, qual participou como artista conceitual da produção das animações Coraline e Paranormal (Uaau). O quadrinho foi lançado em 2011, mas só chegou a terras brasileiras em 2013 pela editora Pensamento- Cultrix, através do sele editorial Jangada.

O Fantasma de Anya trás a história de uma adolescente russa vivendo nos Estados Unidos. Anya, assim como a maioria dos jovens, sente-se insegura em relação a seu corpo, ela se acha gorda, tem vergonha de onde veio, da família, estudou inglês para perder seu sotaque, dá uma de adolescente rebelde e ainda é apaixonada por um cara que além de ter namorada não parece ser o que é. Ela tem apenas uma amiga com quem contar a Siobhan que é irlandesa e sempre aparece no colégio onde Anya estuda para matarem o tempo juntas e fumar cigarros.


Mas e o fantasma? Esse é o ponto da história onde a vida de Anya começa a mudar, pois ela cai num buraco numa região que não passa muita gente, e como se isso não fosse ruim o bastante, Anya percebe que não está sozinha, mas acompanhada de um fantasma de uma jovem que morreu há uns 90 anos atrás e a causa da sua morte é um mistério. Emily é um fantasma solitário, afinal de contas ninguém mais caiu no buraco ao longo dos anos, e é por isso que ela fica feliz com a presença de Anya, pois seu desejo era uma companhia, alguém para conversar, um amigo.

É a partir da solidão que Emily tenta a todo custo ser amiga de Anya, a seguindo, ajudando-a na escola e dando força para ela conquistar o garoto que gosta. Mas nem tudo parece ser o que realmente é... Emily começa a mudar e apresentar um comportamento diferente, o seu humor muda, ela passa a querer que Anya viva o que ela não viveu e tudo isso começa a assustar Anya que dá uma de detetive com intuito de que Emily encontre “sua paz”.


Mas, o que será que Anya vai descobri? Será que o passado é bem mais obscuro do que ela imagina? E será que Emily irá ficar em paz? Bom, isso vocês vão ter que descobri lendo, porque é uma leitura bem gostosa e que vale a pena. Além de uma boa leitura, tem as ilustrações que são bem feitas, os tons de roxo, lilás, preto e branco deu todo um ambiente para história, sem contar no assunto que vem a tona e que é tão comum na vida de tantos jovens, a insegurança com o próprio corpo e aparência, fazendo com que muitos adolescentes sofrerem sem necessidade, pois a mídia insiste em querer que todos sejam magros, rodeados de amigos e sendo popular na escola.

A personagem da história está querendo ser uma jovem americana, mas pense quantos jovens que foram para um novo país sofreram bullying devido a sua forma de falar, se vestir e se comportar. Pois é, Anya se sentiu tão insegura pelo que era que acabou se tornado quem não era, apenas para ser aceita, mas essa “aceitação” fez com que ela se desfizesse de uma boa relação com sua mãe e seu irmão, de suas crenças e costumes e até do sua própria identidade. E isso é tão triste, porque o jovem está tão desesperado para não ser a piada da escola, do bairro e do grupo que nem percebe o que está fazendo com ele mesmo.


Não deveria ser assim né? Mas a sociedade ainda insiste em reforçar todo o tipo de estereótipo que existe, porém, ainda bem, que existem pessoas que pensam diferente e querem mudar tudo isso. Por isso, não seja agente do caos, seja bondoso, ensine as suas crianças a serem bondosas e respeitar as diferenças. Todo mundo passa por uma batalha pessoal que a gente nem faz ideia, então vamos ser gentis e parar de julgar os outros. Deixa as pessoas serem o que elas quiserem ser, certo? Aaah! E outra coisa... Não confie em qualquer fantasma por aí hein?

Espero que tenham gostado da resenha! Quem já tinha lido O Fantasma de Anya? O que acharam? Compartilhe comigo! Eu vou adorar ^^.


Beijinhos e até a próxima.

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Conheça a Série Luke Cage

Olá caros leitores! Depois de um bom tempo, eu voltei junto com este blog maravilhoso repleto de novidades para vocês desde sempre. Hoje eu não vim falar de um filme, mas sim de uma série que eu terminei na semana passada (“maratonei” na real). Pra variar, se trata de mais uma série da sempre impecável Netflix, dona do meu mundo. Estamos falando do fucking Luke Cage, herói urbano da Marvel que nos leva a conhecer muito mais de uma das culturas mais ricas presentes em solo americano, a cultura negra.


Eis que em tempos de necessidade da reafirmação da força da cultura negra não só nos Estados Unidos, mas principalmente lá com toda a mobilização do movimento “Black Lives Matter”, proveniente do ano de 2015, onde dois jovens afro-americanos foram mortos por policiais, ressurge um herói antigo, mais precisamente da década de 70 trazendo todos os valores e a carga emocional de um povo que sofre até hoje. Luke Cage, primeiro herói negro a possuir a sua própria história em quadrinhos vem com tudo que tem direito, inclusive uma boa dose da sua famosa frase Sweet Christmas.

Conhecido inicialmente pela sua participação em outra série da Marvel em parceria com a Netflix, Jessica Jones, desta vez, Luke Cage nos mostra muito da sua origem, até então desconhecida pelo grande público, rodeada de sofrimento e injustiças que acabam culminando num experimento que o torna praticamente indestrutível, já que possui super força e ainda é “à prova de balas”. Toda a série se passa no Harlem, bairro de Manhattan essencialmente e historicamente negro, repleto de personagens típicos da cultura negra americana, como o barbeiro Pop (Frankie Faison), mentor do herói e de outros personagens da região que tem na sua barbearia uma espécie de “zona neutra”, onde nada de criminoso pode acontecer.


Toda a história de Luke, o homem que repete a todo tempo que não tem pretensão nenhuma de se tornar um herói, só quer continuar vivendo um dia após o outro, é contada sempre com um plano de fundo musical de deixar o espectador literalmente anestesiado. A trilha sonora é impecável na criação do cenário, com todo o hip-hop característico e outros hits dos anos 70, o que representa perfeitamente cada canto do Harlem, seja nas ruas, numa cena de luta ou até na boate de um dos vilões da série, o temível Cottonmouth (Mahershala Ali).


A origem do personagem, como na primeira temporada do Demolidor, diferente de Jessica Jones (na minha opinião), funciona muito bem, com flashbacks que as vezes se mostram meio confusos, mas que explicam o necessário, nos deixa mais ainda por dentro dos motivos dos conflitos presentes, assim como pela interação dos personagens. É também louvável (para quem acha importante) a utilização da violência sem medo de ousar, com cenas que pontualmente indicam a força de cada personagem, mesmo que este não possua super poderes. 

O problema gira em torno de algumas escolhas feitas pelo roteiro que deixam a história bastante preguiçosa perto do final, entregando elementos “de bandeja”, quando poderia ser bem melhor trabalhado, além da atuação do ator Mike Colter (Luke Cage) não convencer tanto como deveria e a falta de uma coreografia mais presente nas cenas de luta, algo que não me incomodava em Jessica Jones que realmente não sabia lutar, mas me incomoda aqui, com um herói que notadamente tem a noção da luta.

Desta forma, Luke Cage aparece como a perfeita representação do herói que o Harlem precisa, se torna mais um personagem característico do bairro mesmo com toda a sujeira que o corrompe pelas ruas, mas naquele lugar, se você for realmente querido, você sempre vai conseguir o apoio que precisa do povo. Eu só espero que o personagem, seja na futura série dos Defensores, seja na sua segunda temporada, possa “seguir em frente, sempre, sempre em frente” como diria o querido Pop, já que a sua origem foi tão bem contada num período extremamente importante. 

Assista ao trailer:


Um beijo na sua alma.

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Desafio Fotográfico – Setembro

Olá pessoal! Tudo certinho? Então... Setembro passou e por aqui ficaram algumas fotinhas legais do Desafio Primeira. Teve uns dias que pulei por falta de criatividade e preguiça. Está ficando difícil fazer fotos diferentes no meu quarto, preciso perder a vergonha e o medo de ser assaltada e fotografar em lugares diferentes rsrs. Mas vamos a listinha com os temas do mês:


1. Acredita que tenho essa mini TV desde a época em que brincava de Barbie?
2. Metallica é a minha banda preferida e qualquer coisa relacionado a eles eu quero *--*.
3. Meu colar da chave mágica de Sakura <3


4. Meu rabisco fofo *-*
5. Homem de Ferro que sempre aparece por aqui ^^.


6. Esse ângulo super favoreceu essa foto. Eu estava no interior e não sabia aonde ir para tirar uma foto, daí olhei para um corredor que tem ao lado da cozinha onde minha mãe faz uma hortinha, daí tirei a foto de baixo para cima do pezinho de manjericão e fiquei toda orgulhosa com o resultado :D.


8. Teve gente que me perguntou sobre o pijama, mas na verdade é uma camisa da sessão masculina e cueca samba canção hahahaha.
9. Algumas coisinhas que havia comprado no mês, com exceção dos carimbos que demoraram uma vida para chegar da China!  


10. Lembram que falei a vocês no post sobre Sakura que iria mostrar como ela fica com o Báculo Mágico alado? Pois aí está... Dá um trabaaaalho... Mas fica lindo e vai ficar assim por duas vidas até eu mudar a posição hihihi.


11. Mesa de estudos, criações e postagens <3.
12. Ainda não seu fazer efeitos especiais para sumir com os fios de nylon :(.
13. Adoçando a vida do Stormtrooper que só sofre.


14. As raras fotos ao ar livre...


15. Um joguinho que nunca deu para jogar e virou peça de decoração.
16. Achei tão legal essa foto *---*.
17. Já entendi Batman! Você gosta das trevas.
19. Stormtrooper apaixonado passando na blogagem...


20. Uma das minhas fotos do verão na Ilha. Amo todas elas ^^.


21. A mesma árvore, mas de um novo ângulo.


22. Sakura e Kero tirando uma selfie marota.
23. A primavera chegou \o/.
27. Vespa irritada porque não pode sair na chuva.
28. Stormtrooper em apuros!


29. Tudo amarelo e azul.
30. Uma ponte improvisada com os brinquedos dos maninhos.


Espero que tenham gostado das fotos do mês de Setembro! A lista de outubro já está por aí. Vamos fotografar \o/.

Beijinhos e até a próxima.

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

The Versatile Blogger Award - TAG

Olá Pessoal! Como é que está tudo por aí? Por aqui está tudo lindo porque chegou o mês mais legal do ano! Uhuu \o/. Mês do Halloween, o que me lembra de doces e Stephen King, de festa a fantasia e do meu aniversário!

Bom, hoje eu vim responder uma TAG que a Bruna do Blog Metamorphya me marcou, ela é uma fofa e sempre comenta me dando muita força aqui no blog <3. Então vou logo intimando vocês a visitarem o blog dela que está cheeeio de coisas legais para vocês, sério, vão lá olhem e comentem em tudo, nos textos e posts sobre jogos e filmes ;).


Então vamos lá a coisa mais difícil do mundo: falar 10 coisas sobre mim! :S

1. Morei até meus 15 anos no interior da Bahia numa cidadezinha linda chamada Cipó. Aí fui morar em Salvador durante mais ou menos uns 6-7 anos e tem uns 3 anos que moro em Lauro de Freitas que faz parte da Região Metropolitana de Salvador, mas se me perguntarem onde começa uma e termina a outra? Mistérios...

2. Eu sou super calada, eu não consigo sustentar uma conversa por muito tempo com uma pessoa que não tenho intimidade :(. Se você morar comigo não vai ter problemas com barulho, eu sou quase um ninja.

3. Eu sou apaixonada por gatos! Tive um na infância que cresceu junto comigo, mas virou um anjinho com uns 10 anos. Hoje ainda não posso ter um, mas quando tiver minha casa o primeiro morador vai ser um gatinho :D.

4. Sou enfermeira e estudando para passar numa residência. Quero me especializar em obstetrícia e assistir muitos partos <3.

5. Os lugares que mais quero conhecer no mundo são a Grécia e o Canadá (com aurora boreal, por favor!).

6. Quero muito aprender inglês, mas meu cérebro não concorda com isso :/.

7. Sou perfeccionista o que às vezes é algo bom, pois dificilmente faço algo com desleixo, mas por outro lado quase nunca acho que algo que fiz está bom o bastante. Daí eu acabo me cobrando muito e ficando frustrada.

8. Tenho fama de ser baixinha arretada, bichinho do mato do tipo não mexe com ela não! Mas quem me conhece de verdade sabe que sou uma manteiga derretida e até consigo ser fofa. Rsrsrs

9. Fui filha única até meus 20 anos de idade, isso mesmo VINTE ANOS! Hoje tenho 3 irmãos O.O.

10. Sempre fui uma pessoa criativa, desde muito pequena, mas não sei porque raios eu nunca investi nisso.

Então é isso pessoas lindas! Espero que tenham gostado de saber um pouco de mim. Bom, eu teria que indicar 15 blogs para a TAG, mas eu não curto muito indicar pessoas para TAG (mais uma curiosidade sobre mim), eu prefiro apenas indicar 15 cantinhos lindos para vocês conhecerem, certo? Então vamos lá:


Não esquece o blog da Bruna que me marcou nessa TAG ;)


Beijinhos e até a próxima.

© Mero Detalhe - 2013. Todos os direitos reservados.
Design by: Colorize Desin .
Tecnologia do Blogger .